Páginas

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

2° Capitulo – Planos... Planos e... Planos!


Aula de geometria, a matéria que eu abominava. Não estava prestando muita atenção... Estava preocupada com o que aconteceria logo à noite...

Hoje Scott e eu ficaríamos... Noivos. Ugh! Odeio isso!

Ontem durante o almoço em família, me pressionaram a aceitar ficar noiva de Scott por dois meses. Apenas dois meses, e então se eu não gostasse dele poderia me livrar do bendito casamento.

Eu pensava em tudo: Como seria de agora pra frente? Como contaria aquilo para Ashley? Ela surtaria? Eu surtaria?

Balancei a cabeça para dispersar os pensamentos. Como se isso resolvesse alguma coisa...

Cheguei em casa por volta das duas horas da tarde, estava exausta, e fazia um calor inesperado hoje. Tomei um banho gelado, vesti um pijama e liguei o ar do quarto. Fechei todas as janelas e cortinas. Uh! Assim que gosto, o quarto gelado e escuro, com uma cama macia a minha espera. Me deitei e me deixei levar pelo privilégio de dormir... Dormir e Dormir mais!

Acordei com um barulho vindo do andar de baixo. Irritada e com fome me levantei e desci as escadas pronta para dar uma bronca em quem falava tão alto interrompendo meu sono, e sonho maravilhosos com o Zac.

Petrifiquei ao chegar na sala e me dar conta do que realmente estava acontecendo. Olhei toda minha família sentada à mesa, meu pai com o olhar assustado, minha mãe com a expressão horrorizada, e um Scott sorrindo para mim.

Passei os olhos mais uma vez pelo ambiente e depois os fechei, na esperança que tudo fosse um pesadelo. Então abri, e continuava tudo do mesmo jeito.

- Desculpe, eu estava dormindo e cansada e aaa... - Bufei

Scott percebeu meu incômodo e então pigarreou e ficou de pé.

- Bom todos sabem por que motivo estou aqui, então serei breve. Vanessa,quero selar nosso compromisso, aceita oficialmente ser minha noiva?- perguntou ajoelhado ao meu lado

Escutei alguém fungar e um suspiro alto. Revirei os olhos. Passei os olhos pelo local mais uma vez, minha mãe brilhava, meu pai sorria. Ajeitei a blusa do pijama, passei a mão pelos cabelos e sem entusiasmo algum respondi:

- Sim!

Ouvi as palmas e então Scott se preparou colocar a aliança de noivado. Quase tive um infarto.

- MEU DEUS!- gritei

Todos me olharam assustados.

- Não gostou?- Scott perguntou preocupado
- não é isso... - disfarcei meu espanto- Deve ter custado uma fortuna- bufei novamente- Olha o tamanho desse diamante!
- Nenhuma jóia estava aos seus pés... - respondeu tímido

Sorri involuntariamente pelo elogio. Scott me fitou com aquelas amêndoas e deu um longo suspiro. Senti seus lábios quentes e macios em minha bochecha.

Depois do jantar, meu pai puxou Scott para o escritório, já que estava cansada fui para meu quarto. Estava de pijama, deitada lendo “Alice “quando ouvi leves batidas na porta.

- Entra!- gritei sem tirar os olhos do livro

Não ouvi a porta ser aberta ou fechada. Decidi espiar, pulei de susto ao ver Scott sentado de frente para mim.

- Te assustei?- perguntou assustado também
- N.. Ão!- suspirei alto. Ele sorriu da minha mentira.
- Desculpe, vim me despedir! Espero que realmente tenha gostado da aliança... Sabe Vanessa, não quero que se sinta pressionada a fazer nada, se você não quiser ser minha noiva eu entenderei...
- Podemos tentar Só te peço um pouco mais de calma. Preciso me acostumar... - suspirei
- Entendo então essa será à base do nosso relacionamento calma e compreensão!- ele sorriu
- Isso mesmo!- sorri de volta
- Então, já vou, Tchau! – se levantou para sair.
- Tchau!- sorri para ele e voltei a me concentrar no livro, não ouvi a porta se fechar. Ele conseguia ser discreto.

Quem disse que consegui me concentrar no livro? Humpf. Coloquei o livro sobre a cabeceira da cama e me endireitei. Repassei tudo que estava acontecendo nas últimas horas.

- Eu havia conhecido um lorde, lindo, que queria se casar comigo – bufei ao pensar isso
- Eu havia ficado noiva. Ugh! Sentia nojo disso. - NÃO AOS CASAMENTOS!- pensei – A não ser que seja com Zac. - completei
- E ainda havia um pequeno e mísero detalhe. Eu amava Zac, e não Scott, mesmo ele sendo o tudo de bom, mais ainda sim não conseguia largar todos os meus encantos por Zac. O meu verdadeiro amor!- suspirei

Eu não tinha idéia do que estava fazendo. Tudo bem que eu havia ficado noiva, mais segundo as conversas do meu pai eu teria dois meses, se até lá eu não conseguisse gostar do Scott, poderia seguir minha vida como se nada tivesse acontecido, e ele procuraria outra empresa para fazer o tal empréstimo altíssimo.

Suspirei novamente. O único motivo que mantinha nessa loucura era o carinho por meu pai, ele havia lutado de mais para cuidar de mim, e conseguir reerguer a empresa falida que ele havia herdado, e mesmo assim conseguiu, mais ainda faltava um longo caminho para que ficasse bom, e por isso precisava do tal empréstimo. E era devido o bendito empréstimo que eu estava com 10 kg no dedo agora.

Repensei em tudo novamente. Bom, não seria tão ruim pelo menos tentar né?! Meu pai precisava de mim, e toda vez que eu precisava ele me ajudava. Decidi que tentaria, e faria o possível para que tudo dê certo. E bom, sobre conseguir esquecer Zac, vejo mais pela frente, até por que duvido que consiga esquecer um deus grego daqueles, mas não dizem que no coração sempre tem lugar para mais um? Era exatamente o que eu arranjaria para Scott, um pedacinho – mesmo que menor que o de Zac- para que tudo desse certo. Eu gostaria dele, nos casaríamos – ugh!- Meu pai conseguiria o empréstimo, Scott não perderia o título de nobre e eu bem... Seria uma Lady *-*

Sorri com meu pensamento maquiavélico: Depois de um ano eu poderia me separar e correr para os braços- definidos- De Zac. Uhul! Sou uma gênia...

Ok. Agora me sentia aliviada, já havia conseguido uma solução para todo esse problema, uma bela solução...

Levantei da cama em um solavanco.

EU TINHA UM PROBLEMA MUUUUUITO PIOR!

Como irei contar para Ash, que Euzinha, a abominadora de casamentos, estava noiva, e carregando um anel com 10 kilogramas de puro diamante no dedo?

Congelei. Droga, Ash não iria querer ser mais minha amiga... - meus lábios tremeram

JÁ SEI! Gritei mentalmente- se é que isso é possível – Não vou contar!

Talvez, depois que estivesse casada e longe daqui ligaria ou mandaria um e-mail dizendo: Estou casada com um lorde!

Ok. Isso parecia razoável. Estava me preparando para deitar, quando outra coisa me veio à mente.

Como vou esconder esse nada atrativo e delicado – e enorme – anel com 10 kg de diamantes?

Ferrou. Ah! Quer saber? Que se dane.

[...]

Acordei com o despertador gritando no pé do meu ouvido. Mais que merda!

Acordei com o pé esquerdo hoje.

Tropecei no tapete, bati meu cotovelo na mesinha de cabeceira.

Bufei e segui para o banheiro. Encarei o chuveiro.

- Não vai inventar de tentar me suicidar também né?!- resmunguei sozinha

Depois do banho, me arrumei e desci apressada. Atrasada novamente. Peguei um café forte e resolvi que mesmo atrasada iria caminhando. Precisava pensar e descontar meu desgosto.

Resultado? Entrei no segundo horário. Ao entrar na escola, lembrei muito bem de socar a mão no bolso do casaquinho que eu usava. Por mim minha mão ficaria ali até o final do bimestre.

Aula de Inglês. A professora estava sentada a minha frente. Nos mandou fazer uma atividade e então encontrei mais um obstáculo : Escrever.

Suspirei alto. Olhei para os lados desconfiados, Olhei para a cadeira de trás, onde Ash estava sentada, ela estava muito concentrada em algum desenho de roupa. Com cuidado retirei a mão do casquinho e desci o caderno o máximo possível para que ficasse menos visível.

Passou algum tempo. Uns 10 minutos. Estava feliz. Até agora ninguém havia percebido.

Arrisquei até um sorriso, estava tudo indo bem. Por instinto olhei para frente. Talvez buscando concentração para a resposta de uma questão. Foi então que eu percebi...

É agora lascou!

Não. Definitivamente F-U-D-E-U!

Minha professora, que já tinha olhos grandes, estava com os olhos grandes esbugalhados sobre meu anel de noivado. Até então quase ninguém havia percebido. Mas então, como em um efeito dominó todos foram seguindo o olhar da professora e encontrando o que?

O belo anel de noivado. NA MINHA MÃO!

O sangue fugiu do meu rosto.

- MAS QUE DROGA É ESSA VANESSA?- Ash gritou logo atrás de mim
- Vanessa, isso é o que eu... - a professora gesticulou

Passei os olhos pela sala receosa.

Ta no inferno. Abraça o diabo! É assim que o ditado diz certo?

Pois era o que eu exatamente iria fazer.

- Eu estou noiva! PRONTOFALEI!- Tagarelei nervosa

Escutei um coro de OOOOOOOOOOOOOh!

Um silêncio se fez, por breve dez segundos, ou talvez cinco. Então de repente todos começaram a tagarelar juntos. Até a professora correu para comentar algo com um grupo de garotas.

Ouvi todo tipo de comentário indesejável. Mas que ótimo!

Os garotos do fundo gritaram perguntando quem era o cego. Idiotas. As garotas metidas da sala comentavam que meu noivo no mínimo seria um pobre, feio e sem futuro algum. Minha língua coçou. Deixe-as verem quem meu noivo realmente é... Sorri diabólica. E então encarei um rosto que eu temia.

Ashley Tisdale.

Os olhinhos dela, ao mesmo tempo em que brilhavam, pediam sérias explicações.

- Eu posso explicar!- sorri sem graça

[...]

- Eu não acredito que você ficou noiva e não teve coragem de me contar! Eu Kris, sua melhor amiga, de todos os momentos, aquela que você deve confiar... - havia começado o melodrama de Ash
- Ash, eu precisava de um tempo para pensar, e além do mais, é como eu te expliquei, eu não estou noiva por que eu quero, estou meio que obrigada, mas além de tudo talvez não haja casamento... - expliquei me sentando ao seu lado da cama.

Depois da aula, fui obrigada a levá-la até minha casa para explicar toooda à situação.

- Você não parece muito contente mesmo... - Como ela conseguiu adivinhar? Momento irônico off.
- E realmente, não estou. Você me conhece o suficiente para saber que... - ela me interrompeu
- Casamento, só com Zac!- completou
- Exato!- mordi o lábio inferior
- Oh! E como está sendo, sabe, tipo, você era tão encantada e apaixonada pelo Zac...
- Eu era? Ainda sou, mais pelo meu pai, decidi fazer uma forcinha sabe?! Vou me contentar em tentar arranjar um espacinho para Scott mesmo que seja menor do que o de Zac!- meus olhos brilhavam ao falar esse nome
- Mas, então me conte como é seu noivo... - bateu palminhas
- Bom, Ash, você sabe como é difícil eu achar um homem bonito, mas ele... Uh! Definitivamente lindo. Alto, moreno, forte, muito musculoso, bonito, na verdade é lindo! E carinhoso, gentil, perfeito!- sorri
- Hum, pelo jeito vai esquecer o Zac facilmente hein amiga?- gargalhou
- Não fala besteira Ash!- taquei o travesseiro nela

[...]

Depois de todos os esclarecimentos para Ash, resolvi descansar. A tarde havia sido turbulenta. Quando se tratava de Ash, qualquer coisa era turbulenta!

Estava quase cochilando quando o telefone tocou. Assustada, levei uma queda da cama.

Eu não disse que tinha levantado com o pé esquerdo hoje?

Me levantei com um pouco de dificuldade. Minha coluna reclamou.

“Alô”
“Vanessa...” – a voz grave de Scott soou
“Scott, Oi...”
“Te acordei, desculpa...”
“Não tem problema, mas me diga, o que aconteceu para você me ligar... Afinal, como tem meu número?”– uma risada contagiante soou pelo telefone
“Eu dei um jeitinho, mas então, te liguei para te chamar para jantar. O que acha? Assim poderíamos nos conhecer melhor, ia facilitar...” – ele suspirou alto
“Claro...”
“Bom, te pego as sete, Ok?”
“Ok, tchau Scott!”
“Tchau Vanessa, beijos.” – então a linha ficou muda

Caminhei até meu guarda-roupa. Abri e passei os olhos em busca de algo para vestir logo mais a noite. Bufei. Não havia nada a altura de um lorde.

Peguei meu celular sobre a escrivaninha e disquei o número de Ashley,

“Baby...”- respondeu animada. Novidade...
“Ash, preciso de ajuda!”
“Diga baby!” - ela adorava me irritar com esse “baby”
“É o seguinte: Hoje vou jantar com o Scott e não tenho roupa e queria saber se...” – fui interrompida por um grito ensurdecedor – “ Calma Ashley Tisdale...”
“Não precisa nem terminar, é claro que eu te empresto uma roupa maravilhosa amiga, fica tranqüila, vou te deixar uma gata!” – gargalhou alto, eu suspirei
“Você quer vir aqui para casa, ou quer que eu vá para a sua?”
“Você quer dizer voltar para a sua casa né?! Acabei de sair daí, mas, enfim, vou para a sua, assim o lindão já pode ir te buscar prontinha...” – gargalhou de novo
“Ok Ash, Tchau!” – desliguei sem esperar resposta

20 minutos depois a louca estava aqui...

- Vanessa, você pode, por favor, fica quieta?- perguntou irritada
- Claro, desde que você para de passar essa coisa melequenta no meu rosto – respondi irritada
- Minha querida amiga, isso não é uma coisa melequenta, é base. – ela pegou a base e colocou na frente de meus olhos- Base essa é Vanessa, Vanessa essa é a base! – e voltou a passar a coisa mele... Base no meu rosto!

Cruzei os braços impaciente. Simplesmente esperei Ashley terminar de me fazer de sua Barbie particular. Não duvido que ela esteja se divertindo bastante...

- Tchananã!- fez voz de suspense enquanto trazia o espelho e colocava a minha frente

Abri a boca. Fechei. Pisquei os olhos confusa.

- Eu estou... – balbuciei
- Linda, perfeita? – ela sorriu satisfeita- Claro meu bem, sou Ashley Tisdale, transformo qualquer um!
- Sim, estou bonita!- sorri abobalhada

Ashley realmente havia se superado. Eu estava definitivamente agradável, bonita. Usando um vestidinho lilás, um pouco acima dos joelhos, no busto havia uma linda flor que lembrava uma tulipa, a sombra era do mesmo tom do vestido, mas complementada por um tom cor de rosa claro, estava usando uma sandália alta prateada, no tom da minha tiara e bolsa. Meu cabelo estava solto, deixando que minhas mechas marrom e onduladas caíssem sobre o ombro, tudo bem moldado em uma linda tiara prateada.

- Obrigada Ash!- abracei a magra criatura a minha frente.

Ouvi a campainha tocar e sorri instantaneamente.

- Quer conhecer ele? – perguntei
- Ta louca? Eu conhecer seu noivo lindo estando um caos? Nem pensar, deixa para a próxima vez! – ela sorriu
- Tudo bem, Tchau!- disparei para a porta – E obrigada, de novo!

Encontrei minha mãe já conversando com Scott. Este que segurava um lindo buquê de Tulipas.

Me aproximei sorrindo. Minha mãe foi a primeira a me olhar, tive impressão de que ela abriu a boca e fechou rapidamente e então sorriu para mim. Olhei em busca de Scott e encontrei aquelas duas amêndoas me admirando com um sorriso de canto.

- Você está linda!- ele depositou um leve beijo em minha mão – Flor para uma... – ele olhou para meu vestido, exatamente para a reprodução de tulipa do meu vestido. – Uma verdadeira flor!- sorriu e me entregou o buquê.

Minha mãe logo tratou de colocar o buquê na água, se despediu e saiu. Segui Scott até seu carro, e que carro...

- Hum... Belo carro! – murmurei
- Obrigada!- sorriu mostrando aquelas perfeições de dentes.

Ao contrário do que pensei durante o caminho aquele silêncio constrangedor não aconteceu. Scott parecia tranqüilo, e conversava comigo sobre tudo, ele me contava como era a Inglaterra.

- Tenho quase certeza de que você gostará de lá. Hum, gosta de fazer compras? – Scott perguntou animado
- Gosto, não sou muito ligada em moda, mas vou aos shoppings... – respondi
- Temos cada shopping lá, você iria adorar minha mãe e minha irmã também iriam adorar sua companhia... - sorriu abobalhado
- Tem uma irmã? Quantos anos? – perguntei curiosa
- Sim, Makena, tem 15 anos!- sorriu ainda mais abobalhado. Orgulhoso.
- Tem muito orgulho dela, né?
- Não só dela, mais de toda minha família... – sorriu orgulhoso e me fitou com os olhos ardendo. Sorri em resposta.

Chegamos até a portaria de um belo restaurante. Com certeza o mais refinado, pelo nome deduzi ser algo relacionado à culinária italiana.

- Gosta de macarronada? – perguntou imitando um belo sotaque italiano
- Sí!- sorrimos juntos

O interior do restaurante era ainda mais fino que a fachada. Com uma mistura de tons vinho e pastel, um contraste bonito. A decoração era feita por vasos de flores e uma linda parede de vidro de onde escorria uma bela fonte de água.

- Que lindo!- sussurrei
- Que bom que você gostou!- sussurrou de volta. Sorri.

Um garçom todo engravatado nos direcionou a uma mesa á dois. Scott parecia contente com o local.

- Boa noite! Sejam bem-vindos ao Sapore Della Terra, o que desejam? – Perguntou simpaticamente o engravatado.

[...]

O garçom simpático anotou os pedidos e saiu. Scott me fitou sorridente.

- O que foi?- mordi o lábio inferior
- Nada... Só estou pensando o quão louco está sendo desde que vim para cá...
- Eu quem diga... – suspirei alto
- Está sendo tão... - ele pensou – Complicado assim? – enrugou a testa
- Sim e não!
- Por quê?
- Sabe, é complicado desistir de todos meus planos... – abaixei a cabeça
- E quais eram?
- Você vai sorrir de mim... – mordi o lábio inferior novamente.
- Prometo que não! – Levantei a cabeça para olhá-lo, ele parecia curioso.
- Ok... Eu sempre sonhei em sair dessa cidade, ir para Nova York, cursar artes cênicas e claro ir atrás de...
- Zac? – ele perguntou
- Sim!- suspirei alto – Meu sonho sempre foi ir atrás dele, mas além de tudo, eu nunca quis... - engoli seco- Casar.
- Entendo perfeitamente todos os motivos. Sabe o que eu penso Vanessa?! – Scott parecia em expectativa – Você não deveria se preocupar com a parte do casamento, até por quê, estou procurando uma esposa, não uma escrava, que tenha que sempre seguir minhas ordens, você é livre. Outra coisa, eu não estou pedindo para que você deixe de amar Zac...- ele pegou minha mão por cima da mesa- Apenas pedindo que deixe um espaço para que eu tente conseguir um pouco do seu amor. – ele sorriu, mostrando todos aqueles dentes brancos e perfeitos. Involuntariamente sorri.
- Obrigada por ser tão compreensivo comigo e tão paciente. Estou me esforçando! – sorri fraco.
- Eu sei! – ele separou as nossas mãos, e só então percebi que os pedidos haviam chegado.

[...]

Durante e depois do jantar continuamos com questionários, como ele disse: Estávamos nos conhecendo bem.

- Ok, vamos á uma ficha completa agora. – Scott sorriu – Eu começo! – ele limpou a garganta e começou. – Meu nome é Scott Speer , tenho 24 anos, sou formado em direito, sou lorde, nasci na Inglaterra, tive um cachorro chamado Sharp, mas ele morreu, meu filme preferido é Scooby-Doo e minha cantora favorita é Taylor Swift. – sorriu abertamente.
- Hm... Meu nome é Vanessa Anne Hudgens, nasci no dia 9 de abril, tenho 19 anos, estou terminando o colegial, nasci aqui mesmo – sorri – Meu filme preferido é qualquer um que tenha o Zac – meus olhos cintilaram ao falar o nome – E tenho uma banda preferida: King Of Leon! – sorri
- É realmente eles são bons. – Scott concordou
- A Taylor Swift também é boa! – concordei com ele

[...]

Já no carro, ainda continuávamos a conversar. Tive impressão de que minha língua iria cair a qualquer momento.

- Não acredito que nunca teve um bicho de estimação!- Scott me encarou surpreso
- Nunca...
- Oras, pois quando formos a Inglaterra você verá o quanto é bom, Lesse é uma cadela super dócil, você vai amá-la, mas ela é de Makena...
- Legal, vou gostar de conhecer Makena, e Lesse também!- sorri
- Pronto, chegamos!- ele estacionou o carro e me olhou – Foi muito bom hoje, espero que tenha gostado.
- Amei, foi divertido! – sorri- Não quer entrar?
- Não, está tarde, vou voltar para o hotel, nos falamos em breve, tchau. – me deu um leve beijo na bochecha
- Tchau!- acenei já fora do carro.

Abri a porta com cuidado, não queria fazer barulho, pois como Scott havia dito, estava tarde, e todos deveriam estar dormindo.

[...]

Obrigada aos comentários pessoal *---* é tão bom ter - novamente- a sensação de ler um comentário de um leitor seu... valeu!
Espero que tenham gostado. Não esqueça de comentar!
Beijnhos, e até a próxima!

3 comentários:

Karoline..♥ disse...

Oiie Eu amei o capitulo, está super lindo!

Bjos e posta logo!

Anônimo disse...

Oi!
Oh seu blog mt legal..
Adorei o capitulo!

P.S: A Vanessa não nasceu dia 14 de dezembro?

Bjos!

Tiz disse...

Onde estava essa fic que não achei ela antes??
Ah não sei, mas agora que achei não saio mais daqui, é incrivel, eu adoreii!
Poooosta correndo!
beeijos de abacaxi com frambuesa!