Páginas

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

6° Capitulo – Volta, ou não, a realidade...

Depois de tanto pensar, cair no sono. Por incrível que pareça, tive o mesmo sonho/ pesadelo de uma noite anterior. Onde eu me encontrava dividida entre: Zac e Scott...

Fui para a escola mais cedo do que costume, porém não foi uma boa idéia, ao chegar uma multidão de pessoas vieram me perguntar sobre o Zac, algumas traziam na mão o jornal local, onde mostrava Zac e eu no estacionamento do shopping. Alguém reconheceu... – Sorri com minha descoberta. Até mesmo os professores perguntaram sobre meu encontro com Zac.

Fui para casa desanimada, talvez pelo fato de que hoje fazia exatamente dois anos que me dedicava ao Zac, era angustiante saber que um dia atrás ele estava aqui comigo, e hoje, não estava mais.

Ao chegar em casa fiquei surpresa com o que vi, e um pouco chocada. Havia um buquê de rosas cor-de-rosa em cima da mesa do telefone – Será que meu pai resolveu agradar minha mãe? Afinal, eles nem haviam voltado...

Caminhei receosa para a sala. Tive impressão de que meus materiais da escola escorregaram das minhas mãos. Esperei o barulho que eles fariam ao cair, mas não ouvi nada. Forcei minha mente a voltar a superfície – a realidade.

Zac segurava meus materiais com um joelho apoiado no chão. Ele me fitou e sorriu.

- Surpresa!

[...]

- Afinal, o que faz aqui... – pisquei os olhos confusa- Você não foi embora ontem?
- Não...
- Então como está aqui? – raciocinei – Ah! Desculpe, jurei que você responderia que tivesse ido embora, estou me acostumando com a idéia de que você esta na minha frente, novamente. – suspirei alto
- Vem, vou te mostrar o que vim fazer aqui!- Ele me guiou até a sala de jantar.

Olhei a mesa de jantar e sorri. Era hora do almoço, então presumi que os dois Mcdonalds serviriam para isso.

- Hum... – pensei – Um almoço? – conclui sorrindo
- Exatamente!- bateu as mãos
- Espere, você está tentando me dizer que não viajou para ficar aqui para almoçar Mcdonalds comigo?- calculei
- Não – ele gargalhou – Estou aqui para comemorar os nossos dois anos! – a voz aveludada dele ecoou.

Engasguei com a saliva. Por sorte, Zac não percebeu.

- Você me disse que hoje faz dois anos que se “dedica” – fez aspas no ar- A mim, então resolvi comemorar, é um bom motivo! – ele sorriu torto- Hey espere um minuto!- ele correu em direção a sala novamente.

Dez segundos depois ele estava de volta, com uma embalagem prateada nas mãos.

- Hum... – ele pensou – Feliz dois anos de... - ele mordeu o lábio inferior, ainda pensativo – Dedicação! – ele enrugou a testa e sorriu com as próprias palavras.

Ele estendeu a embalagem, parecia ansioso. Eu estava me mordendo de curiosidade. Abri e encontrei três revistas: teen vogue de setembro e a Entourage de outubro do ano passado, e uma nova Teen Vogue, com a data de... Daqui um mês?

Zac provavelmente percebeu a confusão no meu rosto, por isso começou a explicar.

- Têm ai, as duas revistas que faltavam para você e como bônus, a nova Vogue, do próximo mês, somente você tem ela por enquanto, nem mesmo minha agente tem ela ainda... – ele sorriu torto, me fazendo derreter.
- Obrigada, mesmo!- o fitei nos olhos e o abracei com vontade.

[...]

Depois do almoço, deitamos no sofá e ficamos assistindo algum programa qualquer na televisão, não estava prestando muita atenção, estava conversando com Zac.

- Hey! Não ficou feia nada!- eu discutia a mais de meia hora a capa da revista
- Eu não gostei!- ele disse

A campainha tocou. Imaginei que à uma hora dessas, fosse Ash e seu entusiasmo incondicional. Fui atender e  para minha surpresa – e desespero – não era Ashley, nem Rose, nem ao menos meus pais.

Era Scott. O meu noivo. Congelei. Era como se somente agora a realidade tivesse um peso enorme, que estava carregando nas costas...

- Oi amor!- disse sorridente, me abraçou e logo em seguida me beijou
- Oi... - eu disse sem graça. Afinal o que ele iria pensar ao saber que Zac, meu – outro- amor, estava comigo, enquanto meu noivo estava fora a trabalho?!
- Tudo bem?- ele perguntou preocupado

Tive vontade de gritar um não. Não está tudo bem, está tudo mal, pois exatamente agora me sentia a pior pessoa do mundo. Scott surtaria, ficaria com raiva de mim, sumiria no mundo, eu seria abandonada, meu pai ficaria decepcionado e seria uma maré de infelicidade sobre mim.

Para piorar- ainda mais- a situação. Zac apareceu, com a curiosidade piscando nos olhos.

Respirei fundo, soltei o ar pela boca, tentei concentrar em algo descente para dizer a Scott. Engoli seco, e senti a garganta travar. Mas que ótimo!

- Oii, é um prazer te conhecer!- Zac -entrosado - disse estendendo a mão. Scott me fitou surpreso enquanto apertava a mão de Zac. É agora lascou!
- Nossa! Surpresa agradável ter você aqui Zac!- meu noivo disse amigavelmente. A saliva ecoou quando desceu por minha garganta.



Minha mente estava se superando desta vez. Eu bolava algo rápido que convencesse Scott de alguma forma que ele deveria ficar tranqüilo quanto isso. Mas, como sempre, a vida tenta da uma de espertinha e nos surpreende com o que menos se espera, fazendo acontecer.

Foi essa a sensação que eu tive ao ver meus pais se aproximando da porta. Mais que bela hora para voltarem de viajem.

Minha mãe, para minha surpresa, correu da calçada até a entrada de casa. Ela parecia curiosa com o que via.

-Oh meu Deus! Vanessa esse ai não é o tal de... – minha mãe gesticulou com as mãos.
- Zac! Prazer!- Zac disse sorridente

Meu pai me olhou surpreso – e confuso.

- Prazer! Sou pai de Vanessa- estendeu a mão
- O prazer é todo meu! Vane não me disse como tinha uma família bonita! – ele disse sorrindo
- Obrigada! Não aceita uma xícara de café?!- minha mãe perguntou amigavelmente
- Claro! Então a senhora se chama?- Zac puxou assunto
- Oh, me Chamo Gina e, por favor, não me chame de senhora que eu me sinto velha!- minha mãe respondeu
- Claro Gina! Se me permite um elogio, Você e sua filha parecem duas irmãs!- Zac disse já abraçado a minha mãe
- Oh querido! Não exagere!- minha mãe sorriu timidamente e jogou as mãos para o lado de forma engraçada.
- É sério! Seu marido é um homem de sorte, a propósito parece ser um homem legal e. - Zac e minha mãe sumiram pelos corredores. Apenas ouvi os sorrisos da minha mãe, meu pai ia logo atrás dos dois, deixando somente eu e Scott.

Scott me olhava de uma forma estranha. Me intimidava, eu estava com medo, estaria tudo perdido agora...

- Olha Scott, por favor, me escuta antes de tirar conclusões próprias ok?! Não aconteceu nada, certo? Ganhei uma promoção e de repente Zac estava aqui, do meu lado, mas eu te juro que não aconteceu nada, por favor, acredita em mim... – ofeguei. Eu estava nervosa. As palavras pareciam pesar quilos.
- Hey! Relaxa, eu só queria te dizer que estou feliz!- ele sorriu de forma meiga e afagou meus braços, fazendo meus pêlos eriçarem com seu toque macio e quente.
- Hã?!- perdi a linha do raciocínio
- Bom, Era um sonho seu, e estou feliz por ter conseguido realizar! Ele parece ser um cara legal e divertido, vamos à cozinha ver de que tanto seus pais sorriem?- ele sorriu torto
- Claro!- suspirei alto.

Scott conseguiu superar minhas expectativas. Talvez esse seja um dos motivos que me faça gostar ainda mais dele. Agora sim, estava tudo sobre controle, estavam todos felizes, e Scott não havia ficado chateado, pelo contrário, parecia animado.

Chegamos á cozinha e encontrei minha mãe chorando de tanto rir e meu pai sorrindo, normalmente.

- Qual motivo de tanta graça?- Scott perguntou se sentando entre Zac e meu pai.
- o Zac contou uma piada muito engraçada!- meu pai disse sorrindo
- Hum.. Então Zac, é um prazer te conhecer sabia? Além de bom ator você é humorista também?- Scott perguntou amigavelmente
- Eu tento! Mas então, Vane me contou sobre Você. É verdade que você é lorde? O que vocês lordes fazem?- Zac perguntou curioso, parecia uma criança.

Logo os dois engrenaram em uma conversa, turbilhada de risos, e histórias da infância, da Inglaterra, dos estúdios de gravação e como é feitio de todo homem: futebol.

Logo o café da minha mãe se transformou em um belo lanche, ela começou a fazer uma massa de bolo e pediu que eu assasse os salgadinhos que estavam na geladeira. Lá fui eu para a cozinha, mas dessa vez não era para comer como de costume era para cozinhar!

Depois de assar, uns cinqüenta salgadinhos, lavar a louça, minha mãe serviu todos. Estavam todos se divertindo, inclusive Zac, que misturados com eles, ou melhor, com minha família, não passava de uma pessoa normal, sem fama, sem uma vida turbulenta, apenas uma pessoa, como qualquer outra.

Olhei toda a situação de forma diferente agora. Todos juntos assim lembravam uma típica família reunida em um feriado ou final de semana, prontos para uma grande algazarra. O que mais me chamou atenção foi como Scott reagia a tudo isso. Ele não parecia preocupado com a presença de Zac aqui, e pelo contrário, não fingia gostar da presença dele aqui, ele apenas apreciava de verdade, os dois pareciam amigos de infância.

- A conversa está ótima, o bolo estava maravilhoso, mas eu realmente preciso ir!- bateu as mãos – Meu vôo sai em uma hora... – explicou triste
- Não! Ta cedo, por favor... – choraminguei. Zac me olhou triste e sussurrou um “desculpa, não posso.”
- Zac! – Scott chamou – Posso conversar um minutinho com você?
- Claro!- os dois seguiram para fora da cozinha.

Mordi o lábio inferior para tentar conter a curiosidade. Estava prestes a levantar e ir espiar quando ouvi a voz de Scott avisando que Zac estava de saída. Disparei para a porta.

- Oh querido, foi muito bom conhecê-lo! Volte quando quiser!- minha mãe disse abraçando Zac.

O que pensei na hora? Simples: o mundo da voltas não?! Quem diria que a minha mãe, aquela que assistia os filmes do Zac pedindo para eu desiludir “desse garoto” que eu nunca iria vê-lo e blá, blá, blá.

- Zac, Fo um prazer conhecê-lo, volte sempre... Quem sabe não marcamos um joguinho qualquer dia?!- Meu pai disse apertando a mão de Zac

Agora sim eu tinha me surpreendido. Quem, dias atrás havia zombado de meu amor por Zac? Sim, meu pai.

- Foi muito bom conhecê-lo Zac, qualquer dia eu marco uma visita no castelo na Inglaterra para você conhecer a vida dos lordes, e espero você no meu casamento certo?!- Scott disse sorridente apertando a mão de Zac
- Com certeza, me avise sobre a visita, e sobre o casamento, é só mandar o convite!- Zac respondeu sorridente

Eu, claro, acompanhei Zac até a calçada...

- Olha... Obrigada por tudo! Esses foram os melhores dias da minha vida! Foi muito bom realizar meu sonho e saiba que sempre que precisar de uma amiga de verdade, eu estarei aqui!- Apertei os olhos para conter as lágrimas de tristeza.
- Hey, eu prometo que a gente vai sempre se falar ok?! Você vai até abusar! Qualquer dia desses, quando eu estiver no Japão te ligo, duas horas da manhã por causa do fuso horário, ou quando eu for para o Canadá ligo para discutimos sobre o clima gelado de lá ok?!- Zac gargalhou. Era tão bom ouvir a voz aveludada dele, a risada doce e fria.
- Certo, então tchau!- eu disse sorrindo, um sorriso que sumiu em segundos e se tornou uma expressão de sofrimento, Zac me abraçou forte, e eu ainda mais, queria poder ficar assim um dia inteiro, ou quem sabe uma vida. Ok exagerei!

Estava entregue aquele abraço, quando fui surpreendida. Eu não tinha a mínima idéia de como reagir. Oh Meu Deus! Eu não sabia se ficava feliz ou triste ao sentir os lábios – doce e frio - de Zac colados ao meu, eu estava super feliz, afinal, eu estava beijando ele, Mas estava triste, pois meu noivo, que agora eu também amava, estava lá dentro esperando por mim. Entrei em conflito comigo mesma.

 O que eu faço? Bom quando realmente fui pensar em uma resposta, senti os lábios, maravilhosos, de Zac se afastando lentamente, a vontade que eu tive foi de voar e beijá-lo com todo o meu amor, mas querer nem sempre é poder...

Zac me olhou, sorriu e entrou dentro do carro, antes de sair, murmurou algo inaudível e me jogou um beijo, logo o vi sumindo pela imensa avenida.

Tive vontade de desabar, mas me recompus. Isso foi o suficiente para que o véu da realidade pairasse sobre minha cabeça.

Por que tudo tinha que ser tão complicado? Bufei.

Estralei os dedos, mordi o lábio inferior, passei as mãos no cabelo pensando em uma fuga. Primeiro Scott encontra o meu ídolo – que eu amo - em minha casa, somente eu e meu ídolo, depois nos beijamos. Scott era paciente, mas perdoaria um deslize desses?

Congelei. Olhei a rua e pensei em fugir para a casa de Ash, lá eu poderia pensar em algo que confortasse Scott. E eu não estaria tão ferrada, confusa, triste e feliz comigo mesma.

Essa era uma boa alternativa. Scott estava na cozinha com meus pais, se eu passasse lentamente até o quarto poderia pegar uma muda de roupa e sair sem que ninguém percebesse, então eu correria alguns quarteirões até a casa de Ash e me esconderia até lá. Se pudesse, até a próxima eternidade!

Passei pela sala de fininho, ouvi Scott me chamar, foi então que o desespero tomou conta, subi as escadas apressadas, precisava pensar em algo...

Sentei na minha cama e pensei em várias formas, mas não consegui pensar em nada, foi só então que percebi que minhas pernas estavam bambas e as mãos trêmulas, claro, depois de beijar Zac a reação não poderia ser diferente. Porém deveria ser uma reação evitada, afinal eu estou noiva! O meu Deus o que eu fiz? Eu trai meu noivo... Não acredito!

Encostei a mão na cabeça e fiquei ainda mais nervosa, para piorar para a situação Scott entrou no quarto calado. Será que ele viu? – me perguntei.
Ele se sentou ao meu lado e me encarou...

- O que aconteceu? – ele perguntou inexpressivo

Bom, agora eu tinha duas opções:
a-      Contar a verdade e talvez ser perdoada!
b-      Omitir e dizer que está tudo bem, e carregar o peso dessa omissão pelo resto da vida!

A segunda alternativa parecia dolorosa de mais então resolvi ir pela primeira.

- Ok! Vou te contar uma coisa, que pode fazer você terminar nosso noivado e com razão!- eu disse com os olhos marejados
- O que?- ele perguntou ainda inexpressivo
- Antes de ir embora, eu e o Zac, ou o Zac, ou eu, não sei! Estou confusa... Enfim a gente se beijou!- eu disse e fechei os olhos esperando pela gritaria, porém nada! Esperei mais um pouco e nada, abri os olhos e encontrei Scott com... Espera isso é um sorriso oprimido?! Ah...
- Então?! Não vai começar a gritar e dizer que eu sou tudo de ruim, que sou uma... - Scott tapou minha boca com sua mão quente e macia.
- Sabe Vanessa! Tenho certeza que esse era um dos seus desejos, e estou feliz, que Zac tenha feito esse favor... - Scott deu de ombros -... Espera! Ele disse “esse favor”?
- O que você quis dizer com “esse favor”- perguntei suspeitando
- Bom, claro que ele tinha vontade, mas estava com receio, por você ser minha noiva, mas eu disse a Zac que poderia... - Scott disse indiferente.
- O que? Você ta insinuando que deixou o Zac me beijar?- eu perguntei boquiaberta
- Bom, eu somente autorizei o que ele tinha vontade... – confirmou sorrindo
- Como você sabe?!- eu perguntei sorrindo e me sentei no colo dele
- Qual homem não teria?!- ele perguntou sorrindo torto
- Seu louco! Só você para deixar outro homem beijar sua noiva!- eu disse selando nossos lábios.
- Bom, como bom noivo apenas concedi um desejo seu!- ele sorriu e me beijou. Senti a mesma sensação quando Zac me tocou – Não se acostume, essa foi à única vez!- sorriu entre os beijos.

Scott logo foi embora, ele, e eu, estávamos cansados, e afinal eu teria aula no dia seguinte...

[...]

Acordei e vi que já estava atrasada, me arrumei rapidamente e corri para a cozinha, encontrei minha mãe com meu café já na mão como de costume, pulei para o carro e fui para a escola.

Já lá dei de cara com Ashley e Rose, que mal acreditaram quando contei toda a loucura da noite anterior.

Pela noite, enquanto lia um livro, refleti novamente sobre minha realidade. Agora sim, estava de volta para minha realidade. Onde Zac, agora meu amigo, estava longe o suficiente para não me fazer fraquejar e poder seguir com meu noivo, que por incrível que pareça eu o amava agora. E não havia sido tão difícil chegar a essa conclusão. Bastava, agora, ter forçar para ficar, ou não, na minha realidade planejada.


Gente desculpa a demora, tava so cuidando de umas coisas por aqui pra conseguir vim posar. Mt mt mt obrigada pelos comentários pessoal, amo tds vses *-*

P.s: alguém leu sobre o fim de Zanessa? 'O'

8 comentários:

Ląરy♥♪♥ disse...

Nem me fale.. Já chorei horrores... Mas acredito que foi só um tempo... Não pode ser... pode?
Seu capítulo esta perfeito, como sempre!

Gostaria de expressar mais sobre o que achei dele, mas meu coração está triste demais para poder fazer isso! Desculpe espero que entenda... Enfim o capitulo estava lindo! poste logo por favor... beijos!

ღღzanessaღღ disse...

Li sim...to chorando até agora, nossa acho que perdi meu chão, minha inspiração, etou com as mão tremulas. já to á quase cinco minutos tentando escrever esse comentário, mas está dificil estou deprimida...Mas eu amei o capitulo, está perfeito...
só não expresso mais meus sentimentos, porque estou triste...mas devem ser só rumores, vou ter fé, e eles vão voltar...
tá lindo
posta logo
bjoo

Rute Muniz disse...

Olá, adorei o capítulo e o blog. Sou nova aqui e queria divulgar o meu, certo? Hehehe. Dá uma passadinha lá e comenta, pleeeeeeease. Se puder, divulga.

Nome: Smark Histórias
URL: http://smark-historias.webnode.com.br

Sobre o fim de Zanessa, nem me fale. Ta todo mundo morrendo por isso )=

• Paula & Line* disse...

Tbm já chorei pacas por causa disso!
Mas algo me diz que eles vão voltar bem rapidinho!
O cap ficou maravilhoso!
Fico feliz que a vane esteja gostando de verdade do Scott!
Tá lindo!
Posta logo
Bjos amorê

Tiz disse...

meo ela beijou ele AAAAAAAAAAAAAAAA
menina que historia mais perfect , é tão cute , tão lindo e a narração tão mara ! Curto demais essa fic meo, fico super anciosa esperando você postar, então não demora garota (:
Magina o proximo???? Ai Deus , anciedade .. Quase não me aguento . ai ai
HEHE
olha posta logo, nem preciso repetir que amei, ai eu nem tinha falado que amei, repetir. . ¬¬'
ok, ENTÃO agora eu falo que amei, pronto !
HAHAHAHSGAHHAHH
Fofa não demora , pelo amor de Deus en??!
Beijos e POOOOSTA !

Tiz disse...

Heyy você recebeu um selinho de qualidade!
http://zanessa-

euqueroserfeliz.blogspot.com/2011/01/capitulo-11-terceira-parte.html

parabéns, beijos !

Marília disse...

Oiee amo seu blog e por isso vc recebeu um selinho de qualidade:

www.lovestorieszanessa.blogs.sapo.pt

Bjs

GHudgens disse...

Você recebeu o selo de qualidade .

http://savemezanessa.blogspot.com/

Vá lá e veja como funciona!