Páginas

sábado, 13 de novembro de 2010

4° Capitulo – Uma surpresa indescritível...

       
         Estávamos no quarto horário, aula de história. Por coincidência, a professora de história era coordenadora da escola.

Estava copiando a matéria quando outro alvoroço começou. Mas será o Benedito? Hoje o pessoal havia tirado o dia para fazer algazarras.

Porém, esse era muito pior. Gritos histéricos ecoavam pelos corredores da escola, choros também, Mas, o que está acontecendo?!

A professora- coordenadora- saiu furiosa da sala, os alunos, que não são menos curiosos, correram para descobrir o que acontecia. Até mesmo Ashley e Nikki saíram. Este mundo está perdido mesmo...

Impaciente me concentrei na matéria e voltei a copiar. Estava terminando quando Ash e Nikki correram pela sala e pararam na minha frente. Era cômico: o cabelo estava bagunçado, como se tivessem corrido em uma maratona, as duas ofegavam, e balançavam as mãos no ar de forma engraçada.

- O que foi? – perguntei preocupada com o estado das duas
- Vanessa, você... – Ash ofegou
- Não vai acreditar... - Nikki completou
- Em que?- enruguei a testa
- Por favor, apenas não faça...- Ash colocou as mãos sobre o peito, como se contasse as batidas do coração. Eu estava mais confusa que cego em tiroteio.
- Apenas não faça o que você disse que iria fazer!- Nikki completou

Gargalhei mentalmente – se é que isso é possível. Agora sim eu havia ficado confusa, muito confusa.  Apenas não faça o que você disse que iria fazer. Refleti por alguns segundos. Como assim, o que eu disse que iria fazer que não era para mim fazer?

Realmente confuso. Suspirei alto e me levantei.

Segui para onde a algazarra era maior. Ali deveria ser o centro da euforia de Ashley e Nikki. Caminhei entediada, mas curiosa, até lá.

Encontrei uma figura engraçada sobre um dos bancos da escola. Ela estava vestida formalmente e segurava um microfone.

- Alguém, por favor, pode me comunicar onde se encontra a senhorita... – ela olhou um pequeno papel a mão – Vanessa Hudgenst?!- gritou

Por reflexo, senti minhas sobrancelhas se unirem e uma careta se formar. O que ela queria comigo?

Caminhei até ela, que batia o pé impaciente.

- Pois não! – a cutuquei
- Você é Vanessa Hudgens? – perguntou fitando o papel a sua mão
- Sim... O que deseja? – perguntei curiosa
- Graças ao meu emprego. Pessoal a encontrei!- ela gritou para o... nada?

De repente todos começaram a se afastar. Ou melhor, foram afastados por dois seguranças grandão que cercavam o pátio com fitas que isolavam os outros alunos. Mas o que é isso?

- Prontos? – segui o olhar da mulher até encontrar um... Câmeras?

Ok. Agora estava ficando pior. Uma mulher estranha perguntava por mim, seguranças grandões cercavam o local e para completar havia um homem, ou melhor, câmera a minha frente.

Uma carranca se formou sobre o meu rosto. Por que ninguém me explica o que está acontecendo?!

- Bom dia pessoal! – ela sorriu para a câmera – Aqui é Blake Cannes e vocês estão assistindo Ellen De Generes Show. – sorriu
- Intervalo! – o homem da câmera gritou.

E eu? Simplesmente estava petrificada, encarando a mulher a minha frente.

- Hey querida, Sou Blake prazer, desculpe por tudo, isso aqui é muito louco. Estamos gravando para o programa da Ellen, então você poderia apenas sorrir para a câmera e agir naturalmente? – ela perguntou, mas foi interrompida pelo homem que gritou que estava na hora.

Ela voltou a tagarelar algo que no momento eu era incapaz de compreender. Estava em estado de choque. Olhava inexpressiva para ela. Até que algo que ela disse me puxou de volta para a superfície.

- Então Vanessa, você reconhece essa letra? Ou melhor, esta carta? – ela me entregou um papel

Meus olhos correram rapidamente pelo papel. Óbvio que eu reconhecia... Aquela era... Meu coração parou.

Como estivessem reiniciado, os batimentos cardíacos estavam descompassados e velozes.

- Então querida, reconhece? – perguntou amigavelmente, pela segunda vez.

Minha garganta travou, e a respiração descontrolou.

Olhei novamente o papel, pronta para reler...

“Ellen Degeneres, sou fã do seu programa e consequentemente sua fã, estou aqui em um ato desesperado de fã, implorando que, por favor, você realize meu sonho.
Meu sonho, algo que muitos riem, é algo que me causa muita expectativa, quero muito conhecer uma pessoa, na verdade um ídolo. Eu o vi no seu programa algumas vezes, e todas às vezes assistia pensando que um dia eu estaria ai conhecendo ele.
Ele é Zac Efron, o mais perfeito e maravilhoso ídolo, aquele que me faz passar horas admirando uma foto estampada em uma revista ou passar horas procurando noticias sobre ele na internet, a fim de que me sinta perto dele, pesquisar sobre a vida dele me da mais vontade ainda de um dia poder participar da sua vida.
Sei que um dia você foi ou é fã de alguém e você deve saber que o sentimento que temos por um ídolo muitas vezes nos consome, e eu tenho orgulho de dizer que meu sonho é conhecer essa pessoa maravilhosa que é o Zac.
Por isso estou aqui pedindo que você me ajude, por favor.

P.s: o importante é tentar, mesmo o impossível!”

Novamente passei os olhos por aquelas palavras, tão difíceis de serem escritas. Não tem como transmitir, simplesmente, seus sentimentos para palavras, por que às vezes os sentimentos são indescritíveis...

Blake me chamou novamente. Então a realidade despencou sobre minha cabeça. Eu havia escrito esta carta para Ellen, ela havia lido, e agora estavam aqui para conceder meu pedido da carta.

Tive uma enorme vontade de gritar. Mordi o lábio inferior para repreender.

Será que ele estaria aqui? Eu estava prestes a conhecê-lo?!

O mundo girou a minha volta. Respirei fundo para conseguir responder a pergunta repetida da mulher a minha frente.

- Sim, reconheço, esta foi à carta que mandei pedindo que vocês realizassem meu sonho... – minha respiração pesava.
- Vanessa... – ela sorriu de uma forma estranha para mim – Está pronta para realizar o seu sonho? – ela perguntou. Estava prestes a responder um não, quando ela continuou. – Venha, Zac Efron! – ela sorriu

Meus olhos varreram o local. Parecia que estava tudo em câmera lenta; Encontrei os olhos aflitos e ansiosos de Nikki e Ashley, os olhos marejados de algumas garotas que se esgoelavam, e os olhos curiosos de alguns garotos, então chegaram nele.

Meu coração palpitou e parecia querer pular para fora. Era incrível como minha mente reproduzia tudo em câmera lenta. Zac andava contra o vento, que fazia sua roupa colar no corpo deixando visível o corpo malhado – e bonito- ele bagunçava ainda mais os cabelos, a boca estava repuxada em um sorriso tímido, e os olhos tinham um azulado  como nunca.

Ele estava vindo lindo como sempre imaginei em minha direção. Logo ouvi alguém gritando: Segura ela que ela vai desmaiar! Engraçadinho... Hey espera! Eu disse vindo em minha direção? Exatamente ao meu encontro? Ok agora sim eu vou desmaiar...

Ele estava na minha frente, bem próximo , estava sorrindo, presumo que esperava alguma reação minha, mas a única coisa que conseguir fazer foi ver o chão se aproximando de mim.

[...]

Eu adormeci e sonhei que estava na escola e de repente Zac aparecia e chegava bem próximo de mim e me pegava no colo e me levava dali....

Abri os olhos vagarosamente, minha cabeça girava, e um cheiro forte queimava meu nariz.  Um cheiro forte de álcool.

Quando finalmente consegui abrir os olhos, fitei os vários rostos que me fitavam preocupados, porém um me chamou atenção, parecia o...  Zac?! – enruguei a testa.

- Está melhor?- o cara parecido com o Zac perguntou
- O que aconteceu?- eu perguntei confusa
- Oh querida, quando Zac chegou perto de você, você desmaiou por sorte, ou melhor, graças a Zac você não bateu a cabeça no chão, pois ele conseguiu pegar você no colo antes e te trouxe para a enfermaria. - a professora – e coordenadora- Alice respondeu prestativa.
- Hum... - Murmurrei pensativa. Ela disse Zac? Tipo Zac Efron? Isso significa que eu não estava sonhando, certo? Raciocinei.
- Zac? Tipo Zac Efron? É você mesmo?- eu perguntei sentindo as lágrimas de emoção se acumulando
- Prazer, Zac Efron!- o cara parecido com o Zac, ou melhor, o Zac estendeu a mão para mim. Abobalhada estendi a mão trêmula para ele e comecei a chorar. Não sei como, apenas sei que de repente já estava abraçada a ele, entre o choro eu tentava dizer algo para ele, mas não saia nada.
- Hey, isso tudo só por que ta me conhecendo?- ele perguntou com um sorriso torto. Senti o coração falhar.
- Como assim? Só por que estou te conhecendo? Zac eu... Não sei o que dizer! Não sei por onde começar... – sussurrei enquanto as lágrimas embaçavam minha visão perfeita.
- Hey querida, você vai ter muito tempo para dizer alguma coisa, e tente começar pelo começo certo?! . Bom o que tenho a dizer são as regras: você tem 24 com o Zac então aproveite e diga tudo o que quer! – a jornalista, ou seja, lá o que for falou- e faça também querida!- sussurrou em meu ouvido.
- Isso querida aproveite, eu sei o quanto você queria conhecê-lo!- a professora de história, ou melhor, Alice a coordenadora - e professora de historia - disse

Suspirei fundo tentando me recompor e deixar a ficha cair.

- Ok! Vamos então?- eu perguntei sem saber o que realmente estava fazendo.
- Claro!- ele respondeu sorriu e pegou minha mão, senti um frio na barriga ao sentir sua mão macia e quente na minha.


Já estávamos do lado de fora da escola, quando voltei a raciocinar direito. Meu coração parecia explodir de tanta felicidade, meu corpo estava em êxtase de ânimo e um frio na barriga avisava o quanto eu estava ansiosa.
Olhei para a rua deserta e revi minhas opções...

- Ops! Espera só um minuto, eu ainda não tenho carro então vou ter que ligar para minha mãe e pedir para ela nos buscar e levar em algum lugar legal daqui desse fim de mundo!- eu disse enquanto procurava o celular na bolsa e não encontrava, esperei alguma resposta de Zac e nada, olhei para trás e só então percebi que ele não estava mais aqui.

O desespero tomou conta de mim ao ver que ele não estava mais aqui do meu lado, eu não costumava chorar com facilidade, pelo contrário, mais quando se tratava de uma situação do tipo: estou conhecendo o ídolo dos ídolos... Senti as lágrimas teimosas, de desespero e tristeza rolarem pelo meu rosto. Ouvi uma buzina e automaticamente virei meu rosto.

- Quer uma carona? – Zac perguntou sorrindo torto então pegou um óculos e virou para me fitar. Como se respira mesmo? Ah! Inspira e expira, isso garota, você consegue!
- Claro!- disse enxugando as lágrimas e entrando no carro. Um volvo prata.
- Hey, ta chorando?- ele perguntou ao perceber que eu enxugava as lágrimas
- Não! Foi um... – Zac me interrompeu
- Nem venha com essa de cisco que não cola! E não vale mentir!- ele disse me olhando fixamente
- Ok! Quando eu não te vi eu achei que você tinha ido embora e o desespero tomou conta!- eu disse séria

Ele apenas calou forçou um sorriso e voltou atenção para a rua.

- Aonde vamos? – ele perguntou olhando a rua deserta
- Podemos passar lá em casa só para eu tirar esse uniforme e colocar algo descente?- eu perguntei receosa
- Claro! Você que manda hoje!- ele disse e sorriu

Eu expliquei o caminho para ele, que além de lindo é bom motorista. Se tiver como: me re-apaixonei.

Abri a porta e dei passagem para ele, Zac olhava tudo atentamente como se tentasse decorar cada cantinho, a casa estava vazia, meus pais estavam trabalhando. Subi as escadas em direção ao quarto e Zac me seguiu, entrei no quarto e ele veio junto, a primeira coisa que ele olhou foi o pôster dele na minha parede. Ops! Senti meu rosto queimar, mas é claro que eu estava com vergonha agora, ele ia achar que sou uma tiete louca!
- Eu era mais bonito quando novo!- ele disse observando o pôster e sorrindo
- O que? Ta brincando com a minha cara? Tipo você parece que é daqueles que quanto mais velho fica mais bonito fica!- eu disse sem olhar para ele, estava muito ocupada procurando uma roupa especial. Nunca fui disso, mas uma vez na vida, por em prática o que a Ash tanto me explica não iria doer...
- É esquisito perguntar isso, mas, você tem mais alguma coisa minha?- ele perguntou sorrindo
- Claro! Tenho várias coisas!- eu ainda olhava meu closet, Yeah! Achei um vestido lindo!- Depois posso te mostrar, mas agora tenho que me arrumar!- eu disse e sorri
- Oh! Claro, posso te esperar na sala?- ele perguntou já na porta
- Com certeza! E por favor, não saia sem me avisar!- eu disse com medo de que ele fosse embora
- Isso não vai acontecer!- ele disse e saiu

Tomei um banho rápido, ajeitei meu cabelo, vesti meu vestido rosa e coloquei um salto branco não muito alto e para combinar uma bolsa Tiffany branca. Agradeci umas mil vezes por Ashley ter me obrigado a comprar isso...

Desci as escadas e lá estava ele, sentado no sofá pensativo. Ao perceber minha presença ele levantou rápido e me olhou.
- Você está linda!- ele disse olhando para os pés
- Obrigada! Vamos?- eu disse envergonhada
- Claro!

Saímos para começar a minha aventura de 24 horas com meu ídolo, como era hora do almoço decidi levá-lo em um restaurante não muito chique, mas confortável e que tinha uma comida deliciosa. Durante o almoço eu perguntei para ele somente sobre trabalho, como era ser ator, o que ele mais gostava de fazer dentro da atuação, etc.


Depois do almoço decidi levá-lo para tomar o melhor milkshake da cidade que ficava em uma lanchonete do shopping, Zac disse que não seria uma boa idéia já que se alguém o reconhecesse viraria tumulto, eu como gênia autêntica coloquei um boné escondendo o cabelo dele, um óculos escuro e pronto ele estava menos irreconhecível. Ele sorriu da minha autenticidade e decidiu que seria legal ver quem reconheceria ele ou não. Por fim acabamos em uma brincadeira, compramos o milkshake e andamos pelo shopping para ver se alguém reconhecia. Foi divertido, algumas pessoas olhavam e ficavam pensativas e desistiam outras olhavam pensavam e comentavam com os outros para ver se alguém o reconhecia.

- Bando de alienados! Eu com certeza o reconheceria!- eu disse enquanto saiamos do shopping.
- Com esse disfarce inventado por uma fã como você, acho que fica mais difícil de reconhecer!- ele disse sorrindo e entrou no carro
- Bom... Gostou do milkshake?- perguntei
- O melhor que já tomei!- ele disse me olhou e sorriu um sorriso sincero. Acho que estou virando leitora de expressões.

No sentamos sobre a grama na beira do lago, os patos andavam sobre a água levemente, tranqüilos, os pássaros iam em busca de um horizonte no céu e logo adiante um pôr- do- sol maravilhoso. Para uma pessoa que odeia coisas melosas, eu estava ficando muito melosa. Mas tinha que admitir, o lugar estava mais do que perfeito.

- Tão perfeito né?!- eu perguntei enquanto admirava o sol se pondo
- Até de mais... – Zac respondeu pensativo

Enquanto admirava a beleza natural, reorganizava meus pensamentos, afinal havia tantas coisas que eu queria dizer para Zac, e agora não conseguia pensar em algo coerente.

- No que você está pensando?- perguntei ao perceber que ele estava distante
- Sempre a verdade né?!- ele perguntou receoso
- Sempre!- eu afirmei
- Sabe aquilo que você me disse no carro, sobre o desespero de não me encontrar?!
- Sim! Percebi que você ficou estranho... – murmurrei
- Não é que eu tenha ficado estranho, eu só me pergunto o que faz, por exemplo, você gostar tanto de mim, sem ao menos ter me conhecido pessoalmente... -  explicou pensativo

Olhei para Zac e percebi que ele me olhava, os olhos dele pareciam ao mesmo tempo preocupados e admirados. Conseguia ver a curiosidade e ansiedade expressa claramente no olhar.

- Sabe Zac- eu me deitei sobre a grama- Mesmo não tendo conhecido você pessoalmente, antes, posso saber de coisas que talvez nem sua namorada ou irmão saibam... A questão é que quando se tem um ídolo, a vontade que você tem é de estar presente na vida dele, se sentir mais próximo de alguma forma, a forma como nos fãs encontramos é através de pesquisas... Têm final de semana que eu passo a noite revirando sites procurando por uma noticia sua... E isso de alguma forma acaba me permitindo te conhecer... Sabe a cada entrevista que você dá eu vejo o quanto você é divertido, legal e às vezes tímido- Zac sorriu- e a cada foto com a Megan eu percebo o quão carinhoso você é, e isso simplesmente me fascina... Fora tudo isso têm questão do seu trabalho... É tudo tão maravilhoso... - eu disse pensativa – Eu sei que você não gosta dessa parte dos fãs, desejarem saber como é sua vida, mas funciona como um impulso. Ser fã é como um vício, do qual você sobrevive com doses pesadas de “conheça seu ídolo”. – brinquei. Ouvi sua risada aveludada.

Zac estava deitado ao meu lado, mesmo olhando para o céu, que já estava escuro, eu sabia que Zac me olhava.

- Espero não ter decepcionado... - ele murmurou
- Como assim?- perguntei e me virei para olhá-lo, que olhos lindos, até no escuro posso ver esse azul piscina.
- Todas essas “expectativas”- ele fez aspas no ar- Sobre mim, sei lá, será que sou isso tudo?!- ele perguntou pensativo
- Não! Você ultrapassa minhas expectativas, é mais legal, divertido, e bonito do que eu imaginava!- eu disse e dei um sorrido colgate
- Nossa... Tantos elogios... - ele parecia tímido.
- Você merece!- minha voz soou de uma forma tão decidida que me assustei.

Mordi o lábio inferior para conseguir segurar a vontade de perguntar sobre a vida pessoal dele, eu sabia o quanto ele odiava.

- O que você quer perguntar? – Zac perguntou. Ok! Agora ele lê pensamentos?
- Hum, não fica chateado ok? – respirei fundo – Só queria saber um pouco da sua vida pessoal... Tipo, Como você e Megan estão?- a curiosidade me roeu.
- Hum... Acho que bem?!- ele pareceu confuso
- Como assim “acho”?- perguntei confusa
- Ah Van... - ele me chamou de Van?!- Às vezes estamos bem, a Megan é legal, só que sei lá, tem dia que... Não sei explicar... Às vezes simplesmente acho que ela não me ama, talvez seja só como um amigo... - ele disse olhando para o céu
- Mas e você? O que sente por ela? Talvez não esteja dando certo por que você também a vê como amiga... - eu disse olhando para ele
- Sabe, eu gosto de sair com ela, ela é divertida, gosto de jantar com ela em um restaurante com comida boa, mas não para ir ao cinema e assistir um romance, ou para levar ela para um jantar em um restaurante exótico e romântico, ou até mesmo só assisti um filme no sofá de casa...- ele disse pensativo, ainda olhando para o céu
- Queria poder te falar alguma coisa, um conselho bom, mas eu não sou tão experiente!- eu disse olhando a aliança em meu dedo, e me lembrando de toda a confusão do noivado – que agora havia melhorado – Me senti mal por Scott, sentia como se estivesse traindo ele, pediria perdão assim que ele voltasse.
- Você não parece feliz também... Digo, com isso... – Vi seus olhos se voltarem para a aliança
- Não é que eu não esteja feliz, quer dizer, Scott é um cara legal, divertido, só que é tudo tão de pressa, estou me casando obrigada, praticamente. Nunca tive muita vontade de casar, muito menos com dezenove anos... Sei lá, é tudo muito confuso, às vezes queria ficar com Scott, até por que eu gosto dele, mas... - eu pensei melhor e decidi omitir o resto da frase...
- Mas o que?- A voz de Zac denunciou toda sua curiosidade

Olhei para ele e percebi que ele estava diferente...

- mas eu sempre gostei de outra pessoa... - eu disse mordendo o lábio inferior
- Posso saber quem é?- A voz dele estava macia, sutil.
- Promete que não vai correr?- eu perguntei receosa
- Prometo!- ele gargalhou
- Daqui dois dias faz dois anos que eu gosto de... Você! Eu sei mesmo sem te conhecer... Sempre disse para as minhas amigas que um dia a gente ia se conhecer se apaixonar e se casar e viver feliz para sempre! Pensamento mais besta que eu tive... Eu sei... – encarei a grama.
- Nossa! Dois anos?- Sua voz estava surpresa e assustada.
- Poisé!- sorri envergonhada
- Hum... Está ficando tarde, onde quer jantar?- ele perguntou se levantando
- Você já assistiu algum filme seu?- eu perguntei pensativa
- Bom... Sim... Na verdade mais ou menos... Durante o lançamento eu costumo assistir uma ou outra cena, já que o tempo todo tem pessoas falando comigo!- Sorriu torto
- Eu tenho uma idéia melhor do que sairmos para jantar!- disse divertida
- Sério? Tipo o que?- perguntou sorrindo
- Vamos pedir uma pizza e assistir a um filme seu lá em casa! – me levantei
- Sério?Isso é estranho... – ele disse sorrindo
- O que?- eu perguntei
- Assistir a um filme “meu” ao lado de uma fã! – ele disse sorrindo
          - Estranho é eu assistir um filme seu do seu lado!- eu disse sorrindo

Fomos para a casa em silêncio, ao chegar vi que minha havia deixado um bilhete.
“Vanessa, seu pai e eu tivemos que viajar de última hora, sua tia está no hospital, voltamos em dois dias. Se cuida!
Beijos, Mamãe e papai.”

- ótimo!- murmurei irônica
- Que foi?- Zac perguntou atrás de mim
- Meus pais viajaram. Vou ficar dois dias sozinha!- expliquei enquanto pegava o telefone e discava o telefone da pizzaria.
- Hum... - murmurou

 Zac saiu enquanto eu pedia a pizza.

- Pedi portuguesa! Li em um site que é sua pizza favorita!- disse ao ver Zac voltando
- Tudo bem!- ele disse e sorriu

Subi para o meu quarto e vi que Zac me seguia.

- Você ainda quer ver tudo o que tenho?- perguntei ansiosa
- Claro!- respondeu animado.


Onw, pessoal desculpem a demora, com escola, provas, ENEM, eu tava sem tempo pra postar, so agora folguei um pouc. Tizz flor obrigadissima, to mt feliz com seus coments e com seu apoio, dedico o capitulo a você. Espero coments, beijinhos, amo vses!

3 comentários:

MyaH♥ disse...

Eu voltei e você voltou arrasando diva meu Deus que capitulo adorei posta mais beijos

Tiz disse...

Aê.
Aa é pra mim?
Obrigada, comoveu amor.
hehe
Meooooooooooooo, ai que coisa mais lindo, descrevou o nosso amor de fã incrivelmente bem e real, lindo demais!
UUnn, sozinhos? Nessa casa, com filminho ?
AAh sei nãoen?!
Mas vai lá V, realiza o nosso sonho e da uns beijinhos nele durante esse filme, kkk
Eu morreria, teria um ataque do miocardio!
Ai meu Deus filme com o Zac, assistindo com o próprio no sofá da minha casa?
AAAAAAAAAAAAAAAAA
hehe
postaaa? muito rapido, beeijos grandes *-*

Ląરy ♥ disse...

OMG! Sua história é mara! Descobri fuçando uns blogs aqui na net.... UAU! Simplesmente perfeita! Que potencial com as palavras! Puxa!
Ount é lindo! Ai meldels posta logo!
UHUU, mas um blog Marah! MELDElS!
AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
UFF UFF UFF respira... É que eu descobri esse blog no dia do meu niver ou seja...HOJE! E foi um presentasso mesmo sem querer...Porque essa história é mara... Por isso que eu digo: FUCE NA NET, e vc encontrará histórias legais...O que me intriga é que como uma história tão maravilinda tem tão poucos comentários? Bubu....GENTE COMENTA MAIS! Essa história merece...Aliás eu só leio história que merece meus coments...E essa com certeza! Perfeitamente perfeita!
Agora, eu queria saber como ficou o coração da Vanessa! Devo confessar que me encanta a forma como Scott a trata, tão gentil, tão...Lindo... Como se aos poucos o amor fosse construído! Entretanto Zac apareceu, e é o grande amor de Vanessa, será que ela e seu ídolo tem chances de ficarem juntos? E Scott? Como ficará? Confesso outra coisa também...
Eu amo o Zac, ele é o meu ídolo também...AMO DE PAIXÃO. SOU XONADA PELO MEU PRINCIPE DE OLHOS AZUIS! Como dissestes que escreve essa história com outras personagens e na hora só muda o nome, confesso que nesse caso eu torceria para que o lorde ficasse com a jovem de 19 anos... Mas claro como é Zac e Vanessa, É ZANESSA UAI! kkk
não vejo a hora que você poste um capitulo! Extremamente lindo seu blog! Parabéns!
Beijos!